Hoje me dei conta de que as
pessoas vivem a esperar por algo
E quando surge uma oportunidade
Se dizem confusas e despreparadas
Sentem que não merecem
Que o tempo certo ainda não chegou
E a vida passa
E os momentos se acumulam
como papéis sobre uma mesa
Estamos nos preparando para qualquer coisa
Mas ainda não aprendemos a viver
A arriscar por aquilo que queremos
A sentir aquilo que sonhamos
E assim adiamos nossas
vidas por tempo indeterminado
Até que a vida se encarregue
de decidir por nós mesmos
E percebemos o quanto perdemos
E o tanto que poderíamos ter evitado
Como somos tolos em nossos
pensamentos limitados
Em nossas emoções contidas
Em nossas ações determinadas
O ser humano se prende em si mesmo
Por medo e desconfiança
Vive como coisa
Num mundo de coisas
O tempo esperado é o agora
Sua consciência lhe direciona
Seus sentidos lhe alertam
E suas emoções não
mais são desprezadas
Antes que tudo acabe
É preciso fazer iniciar
Mesmo com dor e sofrimento
Antes arriscar do que apenas sonhar.

- Cecília Meirelles

kit maquiagem para viagem bate-volta

Opa, lembrei que tenho um blog! Fiz esse post mês passado e esqueci de postar. segue:

o que levar numa viagem de um dia (aka o que levei na minha última viagem para SP):

filtro solar sempre! e creme para contornos dos olhos caso tenha mais de 25 anos..

pó-base, blush e delineador

curvex, iluminador e corretivo

isso é exagero meu, mas um rímel basta. ok, dois. hahaha dai lápis iluminador e outro para sobrancelha

pincel kabuki para pó, pincéis para corretivo (uso dois) e um para blush

tá ótimo!

lista de shows

Eu já disse que sou aloca das listas? não? pois é! já fiz lista por aqui? acho que não e tô com pregs de procurar (e olha que nem tem muitos posts). enfim. tô quase capotando aqui, mas tô com essa lista na cabeça desde que levantei.

que tal uma lista de shows que preciso assistir? tips, sem falta:

- muse. já sonhei duas vezes que assistia esta linda banda. gosto muito, muito mesmo. quase fui no show do U2 só para vê-los. mas nhé, muito concorrido. pregs desses shows ou festivais que são tristes para conseguir um ingresso. tenho idade mais não

- massive attack. eles vieram para cá na mesma época que o QOTSA. fiquei doidinha e quase fui pra BH, mas a falta de $$ impediu. se eu fosse cocota gastaria o dinheiro dos meus pais tudo em show internacional, hein? tá loco!

- andrew bird. quero vê-lo assobiando ao vivo, nho! eu o escutei muito numa época que estava desgostosa da vida. deu tudo certo no final

- gogol bordello. te mete que dia desses estava assistindo ao concert channel e passou um show feroz deles. daí deu uma semana e descobri que os bonitos estão vindo pro BR de novo. por 50 reais. em abril. e eu não vou. #chatiada, viu Eugene Hutz! aff

- goran bregovic. deve ser muito fo-da! já vi vários vídeos dos shows dele e amei! adoro o careca lá

- yeah yeah yeahs. Karen O. e o baterista judeu, yay!

- marilyn manson. minha mãe não deixava eu ir em shows quando era adolescente. só do Sandy & Jr. e Daniel

- koRn. vide acima

- nine inch nails. e aí, Trent Reznor? vai ou fica? preciso da versão live de Only para ser mais feliz

- red hot chili peppers. já perdi umas duas vezes. meu primeiro e-mail na internet foi leticia_kiedis@hotmail.com. sem mais, né?

- david bowie. nem precisa explicar. ou precisa?

- madonna. lógico! por que não? adoraria ver Madonna Veronica ao vivo

- white rabbits. nossa, seria muito divertido! super recomendo essa banda. me acompanhou muito em 2010

- dead man’s bones. é a banda do gostoso do Ryan Gosling, sabe? é muito boa e nem sei se ainda existe, mas seria bom demais ver ao vivo (não só pelo lindo.. a banda é legal mesmo)

- gotan project. seria MUITO bacana vê-los ao vivo. acho que ficaria rebolando na cadeira (me imaginando num show mais fino, sentadinha e tal) heh

- editors. teve uma época que escutava muito! também já vi show deles no concert channel e curti muito!

- beastie boys. nooosssaaa. com muito sunshine para acompanhar

- them crooked vultures. tem de ser muito trouxa de não querer ver josh homme, john paul jones e dave grohl juntos

- metallica. ficaria \m/ tempo todo.

- no doubt. voltou ou nem? junta a galëre e faz show ai, Gweeen!

- chemical brothers. acho que nunca baterá o show do prodigy, mas adoraria vê-los

- radiohead. acho que ficaria chorando, mas ok

- m.i.a. deve ser muito legal o show dela, né? sairia derretendo de tanto dançar. certeza.

- justin timberlake. JURO.amoadoro

- beyonce. vide acima

- britney spears. aham.

- otto. vem pra Ctba, fio!

- moby. veio para Ctba e não fui haha fail. pior que gosto de ter CD e tudo.

- garbage. ain que legal!

- ladytron. quase fui ano passado, mas não rolou :/

ain chega por hoje! amanhã vou lembrar de mais uns 200, quero só ver.. daí rola uma lista2. buh-bye.

SP e Moz

Então que fiz um post mental sobre minha viagem relâmpago para SP e nada mais me lembro… fail (e até tinha ficado bom, juro). Bem, acredito que todo mundo está ciente que adoro uma música ao vivo, né? sou do tipo que viaja sozinha (quando fui para o SWU assistir QOTSA ou Placebo, por exemplo) e, quando vou com amigo, costumo encontrá-lo já na hora do show ou um pouco antes (né, Simone? Beirut, Interpol.. Björk foi exceção).

Dessa vez, para o show do Morrissey, fui com a migs Ana Carolina e para quem não sabe é mais atrapalhada do que eu. Esqueceu o voo, o celular, a cabeça! Dei risada da fuleiragem até me perder pelas quebradas da Vila Mariana. Tipo que ficamos num hostel e esquecemos de levar o endereço do local (OI, SÉRIO). E lá o termo “albergue” é outra coisa, é estilo Boraceia (quase ficamos lá… só que não), então se você falava “hostel” a galere não entendia e se era “albergue” te mandavam pra junto dos mendigos. Sorte que a prima dela nos salvou, passou o endereço por sms e o lugar era super pertinho (deu R$ 6 de táxi). ps:- eu pensei que ela tivesse anotado essas coisas hahaha.

Preciso comentar que só andamos de metrô e arrasamos! Só nos perdemos uma vez e não foi nenhum bicho de sete cabeças. Eta coisa maravilhosa este serviço de transporte público!  Pelo menos no final de semana, né? no meio da semana quero nem ver.. deve ferver mais do que o Centenário/Campo Comprido em horário de pico!

Quando viajo nessa rapidez não costumo avisar ninguém porque o tempo é super contado e não gosto de correr risco de vida antes do show (hahaha). Para essa viagem só avisei a Camies e Bia mesmo, e thanks God consegui encontrá-las no sábado. Nos encontramos na Augusta (pausa para um momento Letícia – quando chegamos na linha da Augusta, seguimos um caminho totalmente oposto dentro da estação. daí fui pedir informação prum moço random e: – viu, pra qual lado eu chego na VILA August… digo RUA Augusta!! Todos ri. VILA!!). Depois disso, entramos em outra rua errada (der, mais perdida que cupim em metalúrgica) e só dava Camies ligando desesperada perguntando se eu não havia sido sequestrada pelos tiozão da Guta! Assim que desliguei o celular (rachando o bico) viro pro lado e encontro o casal amor, Bia e Fred. Sincronismo djá!

<3

Sei que amei, sou grande fã de botecos e adoro não ter um lugar fixo para ficar na night. Ali é perfeito para isso, muito movimento e várias opções! Escolhemos uma pizzaria (Violeta) para ficar e só saímos porque o local ia fechar. Tips que perdemos a noção de tempo e espaço, pois estava muito divertido. Depois fomos para outro lugar (Vitrine) e olha, adoraria que tivesse uma rua daquelas em Curitiba. Sei que só grelhava e ria muito (né Marcela?).

Show do Moz

Fiquei bem feliz quando soube da vinda do Morrissey para o Brasil. Lembro que comecei a escutar  The Smiths com uns 15 anos por influência da Lolla. A banda sempre me trouxe boas lembranças. Fui para o show consciente de que se ~tratava~ da carreira solo dele, da qual gosto muito também (tenho até cd do You are the Quarry) e acho que metade das pessoas não estava atenta a este fato. Acho até que ele foi muito querido de ter tocado seis músicas da banda! Infelizmente não foi um show que aproveitei muito por causa da estrutura de merda daquele galpão infeliz. Fiquei na pista, na terceira ou quarta fileira do canto direito e não enxergava muita coisa. E os telões não funcionavam. GREAT. A acústica pelo menos era decente e por isso resolvi ir para o fundão depois de umas quatro músicas. MEUCOO que iria ficar sofrendo, né? Mesmo assim aproveitei e cantei muito, sendo que ainda estou com voz de véia bingueira aka rouca. Só fiquei triste que não teve the last famous international playboy e  suedehead que são minhas prediletas. Mas enfim, valeu a pena apesar de tudo!

1001 tattoos

Recentemente fui visitar a Livraria Cultura que abriu no Shopping Curitiba e perdi a vida por lá. Muitos livros maneiros, DVDs, CDs etc. Eu poderia morar naquele lugar numa nice. Fiquei um tempão folheando um livro chamado La Dolce Vita – 60s lifestyle in Rome e pode anotar que será minha próxima aquisição. Encontrei também o famigerado 1001 Tattoos da Taschen, não achei um absurdo de caro (64 dilmas) e levei. Além disso, rolou todo um clima com o livro Russian Criminal Tattoo, tô muito a fim!

Sobre o livro: 574 páginas de pura inspiração! Tem um pouco sobre a história da tatuagem (em três idiomas: inglês, alemão e francês) e muiiitas fotos da arte maori, old school e oriental. É muito bacana ver  a galera tatuadíssima em 1920! Apesar disso, a maioria trabalhava em circo, quer dizer… Grande parte das pessoas tatuadas do livro é da Grã Bretanha, Alemanha, Austrália. Aliás, tem diversas fotos dos membros do Bristol Tattoo Club (de 1950-60)  e achei O máximo existir um clube para isso! Se ainda hoje sofremos um pouco de preconceito (bem menos, é verdade) fico imaginando como deveria ser naquela época.

Este ano irá fazer 10 anos que tatuei pela primeira vez. Foi algo importante para mim, pois eu havia convencido minha mãe que tatuagem é uma arte milenar que merece respeito. Eu era menor de idade e ela foi comigo assinar o papel para que eu pudesse tatuar o símbolo do meu signo (sim, meio tosco, mas não apagaria de jeito nenhum).  Um ano depois eu tatuei os pulsos e depois fiquei três anos sem fazer mais nada. Quando mudei para Curitiba que comecei a tatuar de verdade: encontrei profissionais excelentes e finalmente fiz meus desenhos old school! Hoje tenho oito tatuagens e muitas ideias para tatuar mais. Quando você começa é muito difícil parar, fato. Eu, pessoalmente, não me vejo parando de tatuar tão cedo. Tem muito espaço ainda! haha

Mas, voltando ao livro, separei umas fotos legais para postar aqui:

1970

Oriental

da arte de ser nostálgica

Hoje fiz um coque bem bacana que acabei lembrando da época do ballet. Ultimamente anda muito quente aqui em Curitiba e, por mais que meu cabelo não esteja longo, não consigo ficar com ele solto. Tem dias que faço rabo de cavalo tosco ou um coque podrinho, mas hoje quis prendê-lo de um jeito simples-ajeitadinho e para minha surpresa deu super certo.

Pratiquei ballet e natação durante minha infância inteira e uma parte da mocidade. Era por necessidade mesmo, pois fiz acompanhamento para crescer e os dois exercícios eram necessários e me ajudaram muito. Eu mandava muito mal no ballet e nem sei como consegui ir para ponta, mas se tem algo que aprendi naquela época e hoje sou muito grata foi o fato de conseguir sempre me virar sozinha.

Minha mãe não tinha tempo de ajudar a me trocar na academia, então geralmente eu fazia tudo na raça: colocava meia calça, collant, sainha e arrumava meu cabelo com um coque, redinha e faixa. Era algo simples, é verdade, mas todas as meninas (até umas cavalonas) tinham a ajuda da mãe e eu não. Enfim, no início me sentia meio forever alone (deveria ter uns 9 anos), só que depois comecei a achar as meninas todas atrasadas nesse quesito e também adorava o fato de saber me arrumar sozinha.

Hoje, arrumando meu cabelo, me veio toda essa lembrança à mente e realmente essa ~ausência~ da minha mãe foi algo até saudável. Acredito que tenha sido o primeiro passo para aprender a me virar nos 30…

 

Cabelo do dia (foto zoada porque não é fácil tirar fotos das costas sozinha haha)

Eu só enrolei e prendi com uma chuquinha, bem simplão mesmo. Fiquei surpresa por ter ficado tão redondinho

Tiara que comprei na Acessorize por metade do preço! Depois ajeitei esses fiozinhos com Vital Care

ando amando

Você trabalha feito um condenado e não merece um agradinho? Por favor, né! Ando encontrando algumas coisinhas bacanas por um preço digno e aproveitei um cadinho…

hotel tee - aladdin skull <3

sapatilha cheia de glitter MOLECA, achadíssimo na renner e 65 dilmas. prata e dourada heh

óculos gatinho da renner!

cat's eye meow

caveira caolha por 10 reais! não se engane com essas meninas que cobram 50 reais num anel desse tipo. procure na sua cidade que sempre tem por um preço mais justo

meus primeiros O.P.I. :~~

agora tenho um databank dourado (tenho um prata também). preço justo (dois dígitos), procura direito que você acha! casio databank is for lovers (e para quem não sabe ver horas)

conjunto de pincéis MAC! barato não foi, mas né <3

OMFG! promoção da hotel tee também

outra pechincha!

metade do preço na netshoes!! reebok é amor

sobre cabelo

Meu cabelo é um troço complicado: super grosso e ondulado (raiz sarará). Para ajudar, ainda faço o combo destruição que é alisar e pintar de loiro. quer dizer. Daí sou ~~obrigada~~ a investir em cremes bons e, mesmo assim, ele vive ressecadinho, um horror. Por conta disso, sou fã em meter a tesoura no fuá sem dó, nem piedade. Geralmente o corto de 5 em 5 meses e ele cresce que nem mato, então é muito fácil eu ficar com visual crentona. Eu sou adepta do corte médio porque sou baixinha e acredito que fica melhor mesmo, sem contar que é mais fácil para cuidar (aka secar/escovar sozinha).

A penúltima vez que cortei meu cabelo foi em setembro de 2011 e até pouco tempo ele já estava naquelas de conseguir alcançá-lo com a mão (sabe como é? coloca o braço para trás e pega no cabelo haha). E gente, me dá agonia ficar muito cabeluda, de verdade. Como contei aqui , a Monica Vitti é uma das minhas musas de corte de cabelo, até porque o cabelo dela parece ter a textura parecida com o meu. Então, para mudar um pouco em 2012, escolhi dois cortes:

a base da Vitti

e a franja da Deneuve

meu cabelo ficou assim (aqui tem antes e depois)

O corte foi feito pela Isis do Lolitas Coiffure. É a terceira vez que corto com ela e não tem erro, sempre fica do jeito que peço! Além de cortar, já fiz penteado (pro casamento da Dani <3) e pintei lá também, sempre com a mesma cabeleireira. Fica a dica para quem é de Curitiba, recomendo muito o salão - que é uma graça! Não é à toa que a bonita está participando do Por um Fio… Tô bem contente com meu novo corte e já sei como quero que fique na próxima tesourada. Parece futilidade, mas é sempre uma alegria quando acertam seu cabelo, né?

Pinterest in da house

O que vou falar aqui hoje não é novidade, nem nada, mas vale o post. Quando a Mell me mandou convite para o Pinterest, acabei não dando muita atenção na época e deixei de lado. Depois de muito tempo, a mesma (Mell) veio me visitar em Curitiba (yay) e me lembrou da existência da página. Acabei entrando na conta dela para pegar umas inspirações de cabelo (aqui) e maquiagem (aqui) e resolvi fazer uso decente de lá. O legal do Pinterest é que existe a possibilidade em organizar fotos bacanas por meio de repins e boards, então você não se perde quando quer achar algo legal para se inspirar. Eu criei diversos quadros para guardar fotos de cabelo, maquiagem, roupas, decoração ou apenas coisas bonitinhas para lembrar sempre. Para saber como usar, só ler aqui. Apesar disso, o amor da minha vida ainda é o tumblr, mas ok, né? Porém, lá não dá para organizar como o Pinterest (a não ser por tags etc), qualquer coisa é só dar PIN no Pinterest, heh. Sem mais bláblá resolvi escolher o melhor de cabelo, maquiagem, roupa para postar aqui também:

Continue lendo…